All for Joomla All for Webmasters

Vilões de Samurai X

Inimigos
Jin-E Udou, o Chapéu Negro (ou Kurogasa ep. 6 e 7) – Do estilo Nikaidou Heihou, Jin-E foi o primeiro grande inimigo que Kenshin enfrentou na série. Tem uma técnica chamada Shin no Ippou (“Espírito Unilateral”), uma técnica real, que consiste de uma energia disparada de seus olhos, paralisando seus adversários. Depois do encontro com Kenshin na mansão do senhor Tani, seqüestra Kaoru com o intuito de deixar Kenshin furioso e assim fazer com que volte a ser Battousai, o que consegue no meio do segundo confronto. Depois de ter seu braço inutilizado pelo Battoujutsu de Kenshin, se suicida. Por trás dele estava o político Shibumi, o que é descoberto na saga de Saitou.
Raijuuta Isurugi (ep.19-21) – Do estilo Shinko, Raijuuta pretendia no mangá reunificar todos os estilos de Kenjutsu, já que acreditava que o Kenjutsu estava decadente e achava o Kenjutsu com shinai vergonhoso. Já no anime pretendia conquistar o Japão junto com um grupo de samurais. Tinha como “discípulo” o garoto Youtarou Tsukayama. Na verdade, Raijuuta o utilizou para arrecadar fundos para seus projetos, tanto no anime quanto no mangá.
Hajime Saitou (ep.28-62) – Ex-capitão da terceira divisão do Shinsengumi e rival de longa data de Kenshin (com quem lutou várias vezes no passado). Antes da saga de Kyoto trava uma luta mortal contra Kenshin, porém nas lutas contra Shishio e Enishi luta ao seu lado. Usa como técnica o Gatotsu (perfuração da presa). Tem como filosofia o Aku Soku Zan(o mal imediatamente eliminado). Baseado em uma figura real da história japonesa.
Akamatsu (ep.28-30) – Assassino a serviço de Shibumi e antigo companheiro de Jin-E Udou. Tem um ataque especial com correntes. Após lutar e perder para Kenshin, foi morto por Saitou junto com Shibumi. Personagem baseado no Ômega Vermelho (Omega Red), vilão das revistas dos X-Men.
Shibumi (ep.28-30) – A pessoa por trás de Jin-E Udou. Além dele, Akamatsu também o servia como assassino. Foi morto por Saitou junto com Akamatsu.
[editar]Oniwabanshuu
Aoshi Shinomori – Líder (okashira) da Oniwabanshuu, posto do qual foi nomeado por Okina. De início é hostil a Kenshin, porém, depois de perder 2 vezes em combate, passa a ser um aliado.
Hannya (ep.8-11) – membro da Oniwabanshuu, Hannya desfigurou seu próprio rosto só para se tornar um espião. Desde então passa a usar uma máscara. Perde para Kenshin e é assassinado pela Gatling de Kanryuu Takeda.
Shikijou (ep.9-11) – Na época do Bakumatsu, Shikijou lutou contra Aoshi e perdeu a luta, tendo ganho todas as cicatrizes que tem. Porém, Aoshi o acolhe como membro da Oniwabanshuu e após tomar um remédio secreto do grupo, Shikijou ganha um físico muito avantajado.Perde para Sanosuke e também é metralhado pela Gatling como todos os seus companheiros,exceto Aoshi que escapou.
Beshimi (ep.8-11) – O baixinho da Oniwabanshuu. Tem a habilidade de disparar dardos venenosos de suas mãos.
Hyottoko (ep.9-11) – O gordão da Oniwabanshuu, têm a capacidade de disparar fogo de sua boca. Foi inspirado no Hulk. Seu nome significa “Bufão”, mas também é um trocadilho, podendo significar “homem do fogo”.
Kanryuu Takeda (ep.8-11) – Ganancioso ao extremo, forçava Megumi a fabricar ópio e assim ganhar muito dinheiro com o tráfico da droga, ambicionando ser também um poderoso traficante de armas. Tinha Aoshi e a Oniwabanshuu de Edo como guarda-costas.
Okina – Líder da Oniwabanshuu de Kyoto antes da traição de Aoshi. A despeito de sua avançada idade, é um lutador formidável com suas tonfas de aço. Tenta impedir Aoshi, mas perde e fica à beira da morte. É dono do restaurante Aoiya, abrigo de integrantes da Oniwabanshuu.
Misao Makimachi – A mais nova das integrantes da Oniwabanshuu, foi deixada ainda pequena por Aoshi (cujo antecessor como okashira era avô dela) aos cuidados de Okina. De personalidade alegre e ativa, se encontra com Kenshin durante sua ida a Kyoto. Está a procura de Aoshi, por quem é apaixonada, e seus amigos da Oniwabanshuu. Após a traição de Aoshi, assume a liderança do grupo. Junto com Aoshi, tem grande participação durante a saga da vigança dos homens (Jinchuu). Usa kunais como armas.
Shiro, Kuro, Okon, Omasu – Integrantes de Oniwabanshuu, auxaliares de Okina. Trabalham no Aoiya.
[editar]Shishio e o Juppongatana (as Dez Espadas)
Makoto Shishio (ep.33-61) – Há um consenso entre os fãs de que Makoto Shishio é o maior vilão de Rurouni Kenshin. Shishio foi recrutado como hitokiri logo após Battousai abandonar o posto para atuar nas frentes de batalha em Kyoto. A primeira missão de Makoto foi assassinar Iizuka, o grande traidor dos ishin shishi e um dos responsáveis diretos pela morte de Tomoe Himura. No final do Bakumatsu, a liderança monarquista, temendo a sede de poder de Shishio realiza uma emboscada. Gravemente ferido, Shishio tem o corpo queimado pelos monarquistas, mas sobrevive aos ferimentos.
Jurando vingança, vagou pelo Japão arregimentando um exército e aliados poderosos que formariam o seu esquadrão de elite, a Juppongatana (as Dez Katanas). Shishio é de reconhecida inteligência, meticuloso, grande estrategista e hábil na arte da espada, rivalizando com Kenshin e Hajime Saitou. Age de acordo com “A lei do mais forte”, que acredita reger o mundo. O fogo que causou queimaduras que cobrem quase cem por cento do seu corpo eliminaram as suas glândulas sudoríparas, transformando Shishio em um forno vivo. E por não ter meios de eliminar o calor do próprio corpo, Shishio não pode lutar mais do que 15 minutos, caso contrário poderia entrar em combustão espontânea. O que realmente aconteceu.
Yumi Komagata, a “Dama da Noite” (ep.33-61) – A amante de Shishio. Ex-oiran, teve sua vida arruinada com o incidente do navio Maria Luz e por conta disso despreza o governo Meiji. Na luta final entre Shishio e Kenshin, ela usa seu corpo como escudo para tentar proteger Shishio, entretando é morta pelo mesmo, pois Shishio queria atingir Kenshin e mata-lo.
Houji Sadojima, o “Conhecimento Ilimitado” (ep.39-61) – O conselheiro de Shishio. Trajando um terno verde, carrega consigo uma espingarda. Fora funcionário do governo Meiji, porém se desencantou com os políticos, achando-os incapazes. Após alguns anos na miséria, se juntou a Shishio, ajudando-o na área logística e estratégica. Foi dele a idéia de distrair a polícia com o grande incêndio Kyoto e atacar o Aoiya com Kamatari, Iwanbou, Hennya, Fuji e Saizuchi. Após a derrota de Shishio, se entrega à polícia querendo ser julgado para revelar a verdade sobre a guerra e a necessidade de se adotar a política do mais forte. Porém, isso lhe foi negado e depois de um tempo se suicida, se juntando a seu mestre no inferno.
Soujirou Seta, o “Espada Celestial” (ep.31-62) – Filho bastardo de um comerciante, Soujirou foi integrado à família de seu pai biológico ainda jovem. Por não ser um filho legítimo, Soujirou sempre foi tratado com muita violência pelos irmãos, o que se intensificou com a morte do patrono da familia. Nessa época, Soujirou desenvolveu a estratégia de sorrir o tempo todo, escondendo seus verdadeiros sentimentos, já que situações de choro ou desafio incitavam mais violência por parte dos seus irmãos. Por um acaso do destino, cruza com Makoto Shishio, que estava fugindo da polícia da era Meiji. Shishio decidi poupar Soujirou ao vê-lo sorrindo diante dele, pedindo em troca alimentação e abrigo secreto, ficando por um período no armazém da familia de Soujirou.
Alimentado e abastecido com bandagens por Soujirou, Shishio dá dois presentes ao garoto, uma Kodachi (espada curta) e o ensinamento sobre a sobrevivência do mais forte. Os dois ensinamentos foram postos à prova quando a família Seta, ao descobrir que Soujirou está abrigando um criminoso procurado, decide matá-lo. Em um ato desesperado, o jovem mata todos os membros da família e toma Shishio como seu mestre. A habilidade de esconder seus sentimentos, aliados a sua velocidade e agilidade o fizeram alcançar a técnica da Espada Celestial. Soujirou se torna responsável pelo assassinato do ministro Toshimichi Okubo. Foi baseado em um personagem real, Souji Okita, um dos comandantes da Shinsengumi. Soujirou é o causador da quebra da espada de Kenshin na primeira luta entre ambos, mas é derrotado por ele posteriormente. No final abandona a filosofia de Shishio, ele passa a viver uma vida de andarilho e busca sua propria “verdade” e usando Kenshin como exemplo.
Anji Yukyuuzan, o “Deus da Destruição” – O monge do Juppongatana. Antes de se juntar a Shishio, vivia em um monastério com crianças órfãs. Sofre as consequências do decreto imperial que definiu o Xintoísmo como religião oficial do Japão. Moradores locais, ansiosos por benefícios do governo Meiji, incendeiam o mosteiro de Anji, matando as crianças junto. Anji sobrevive jurando vingança. Desenvolve o Futae no Kiwami (Duplo Extremo), técnica com a qual pretende salvar o mundo e que ensinou a Sanosuke quando este se dirigia à Kyoto para ajudar Kenshin. Anji acaba posteriormente lutando contra Sanosuke, sendo ao término da saga e preso e condenado a uma grande pena na prisão. Na verdade, cumpre a pena de livre e espontânea vontade, pois pode arrebentar as paredes e fugir quando bem entender.
Usui Uonuma, o “Espada Cega” – Conhecido como Espada Cega (Espada sem luz na versão brasileira do mangá), é um dos principais assassinos do Juppongatana. Era um agente do Xogunato incubido de matar retalhadores, mas é derrotado por Shishio, que arrancou seus olhos. Durante o período de recuperação, descobre sua incrível capacidade auditiva, o que o permite descobrir os movimentos do adversário. Aliando sua técnica de espada e sua capacidade auditiva, cria a técnica Olho do Coração (Olho da Mente na versão brasileira do mangá). Passa a integrar as fileiras da Juppongatana, pois chega a conclusão de que não é capaz de matar Shishio, mas para manter as aparências mantém-se o tempo todo atentando contra a vida dele. Morre pelas mãos de Hajime Saitou. Segundo Watsuki, a idéia de um personagem cego com grande capacidade auditiva surgiu a partir de sugestões de seus assistentes. Seu desenho foi inspirado no Taopaipai, de Dragon Ball.
Chou Sawagejou, o “Colecionador de Espadas” – Natural de Osaka, Chou é conhecido como O Colecionador de Espadas e tem uma grande variedade de ataques. Depois de derrotado por Kenshin, foi preso, mas depois passa a trabalhar como espião para Saitou.No anime,chega a lutar com Shougo Amakusa,usando seu Hakujin no Tachi,mas é derrotado facilmente.Sua última aparição foi afirmando que Shougo Amakusa era mais forte do que Kenshin. Na versão japonesa, Chou tem forte sotaque da região de Osaka, intraduzível para o português.
Kariwa Hennya, o “Voador Alado” – O voador alado do Juppongatana, criou uma técnica que o permite levantar vôo e planar, sendo muito magro. Do alto, dispara explosivos. Livremente baseado no Batman, depois que acabou a guerra contra Shishio e derrotado por Yahiko, ele foi trabalhar para a Marinha, patrulhando a costa do Japão e também espionando terras estrangeiras.
Kamatari Honjou, a “Grande Foice” – Personagem travesti, Kamatari é apaixonado por Shishio, porém este já tem seu coração ocupado por Yumi. Carrega consigo uma foice de 30 quilos. O nome do personagem é um trocadilho entre “travesti” e “grade foice”, intraduzível para o português. Depois que soube que Shishio foi morto, queria morrer, mas encontra um motivo para viver quando Chou, em uma visita, o informa que Shishio gostaria que, caso fosse derrotado, seus súditos se dedicassem a espalhar a verdade dos fatos (o que era mentira). Kamatari passa a espionar para o governo, disfarçando-se de estudante no estrangeiro.
Saizuchi, a “Armada da Destruição (verso)” – Velho, baixinho e tagarela, Saizuchi acompanha Fuji em suas missões. Carrega consigo um cajado de madeira. Consegue um acordo com o governo após a derrota do Juppon Gatana, tornando-se diplomata.
Fuji, a “Armada da Destruição (frente)” – Companheiro de Saizuchi, Fuji é gigantesco e carrega consigo uma imensa foice, além de usar uma armadura. Sua armadura foi baseada na unidade 02 de Evangelion, sendo derrotado por Seijuurou Hiko. Outro que fez acordo com o governo, passando a trabalhar nas plantações na ilha de Hokkaido.
Iwanbou, o “Demônio Gordo” – Com cara de estúpido e gordo, fez parte do Juppongatana. Porém, na verdade, é uma máquina de Gein, o qual criou mais 2 versões dele. Muito provavelmente esteve na luta contra Shishio para coletar informações sobre o grupo de Kenshin, acabando por fugir após a derrota do grupo que foi atacar o Aoiya, antes que Saizuchi e Fuji chegassem.Morreu pelas mãos de seu criador,já que não possuia mais nenhuma serventia para ele(Gein)em Nagoya.
[editar]Personagens da saga Jinchuu (ausente do anime)
Tomoe Himura (Yukishiro) – Tomoe buscava secretamente vingança contra Kenshin quando soube que este havia matado seu noivo, Akira Kyosato. Ela entre na vida de Kenshin para espioná-lo para um grupo de ninjas pró-xogunato, o Yaminobu. Tomoe e Kenshin se casaram para que ele pudesse afastar-se por um tempo da guerra (estava sendo caçado) e fugir sem despertar muitas suspeitas. Com o tempo, o que era um casamento arranjado acaba virando amor recíproco….E no final Tomoe é acidentalmente morta por Kenshin, ao protegê-lo de um ataque. Tomoe teve como base de inspiração Yui Ikari, personagem da série Neon Genesis Evangelion.
Enishi Yukishiro – Irmão mais novo de Tomoe, odeia Kenshin, inicialmente por ele ter matado Akira Kyosato – noivo de Tomoe – e depois por ter matado sua querida irmã, que o criou como mãe. Viveu durante muito tempo em Xangai como traficante de armas, aonde aprendeu um estilo de espada chinês, o Wattoujutsu. Volta ao Japão para se vingar de Kenshin. Sua intenção era de fazer com que Kenshin primeiro sentisse na pele a sensação de perder a pessoa que lhe é mais querida para depois matá-lo.Vence Kenshin num primeiro combate,mas depois é derrotado pelo mesmo.Depois disso,se arrepende de seus atos e sai pelo mundo como um andarilho.
Tatsumi – Líder do Yaminobu, mestre de Banjin Inoue. Foi morto por Kenshin junto com Tomoe.
Gein – Descendente de uma família de artistas que remonta à Idade Média. Criou os modelos Iwanbou 1, 2 e 3(depois os matou) e o falso cadáver de Kaoru.Era um velho inteligente,mas com poucas técnicas de luta.Morreu em luta contra Aoshi.
Hyouko Otowa – Especialista em Anch’is, têm um visual andrógino. Também utiliza a Espada Bishamon. Quer se vingar de Kenshin por ter matado um amigo seu chamado Nakajou, um dos ninjas do grupo pró-xogunato.
Mumyoui Yatsumi – Fez parte do Yaminobu na época do Bakumatsu e quer se vingar de Kenshin por ter visto seu corpo alongado, segredo de sua família. Porém, foi derrotado por Saitou. Foi inspirado no Venom, da série Homem-Aranha.
Hyougo Kujiranami – Em um confronto com Kenshin no Bakumatsu, perdeu seu braço direito, no qual implantou um Canhão Armstrong, com o qual destrói o restaurante Akabeko. Após ser derrotado na luta no Dojo Kamiya, é preso, porém volta ao ouvir novamente o nome de Kenshin. Quase matou Yahiko, mas Kenshin novamente o derrotou, além de ter arrancado de seu braço a arma. Após sua segunda derrota volta ao normal e se rende. Sua aparência foi baseada em Apocalypse, da série X-Men.
Banjin Inoue – Quer se vingar de Kenshin por ter matado seu mestre. Do estilo Muteki, utiliza dois braceletes. Muito convencido, perde para Sanosuke,apesar de tê-lo deixado gravemente ferido.
Wu Heixing – Companheiro de Enishi na máfia de armas de Xangai, é o número 2 da organização de ambos. Cuida da parte administrativa e burocrática da organização, auxiliando Enishi na vingança deste, sendo prometido-lhe em troca o posto de novo líder da máfia. Tem como guarda-costas os Si Xing – quatro lutadores com técnicas que remetem aos quatro animais que protegeriam a Cidade Proibida.Depois da derrota de Enishi,foge para a China.
[editar]Personagens da saga dos Cristãos (exclusivos do anime)
Shogo Amakusa – Discípulo de Ryoi Nishida, é o líder da comunidade cristã de Shimabara. Tal como Kenshin, seu estilo de espada é o Hiten Mitsurugi. É tido como o filho de Deus, desejando vingança contra a repressão aos japoneses cristãos. Foi capaz de cegar Kenshin. Inspirado em Amakusa Shirõ Tokisada, figura histórica japonesa do século XVII.Ao perder para Kenshin,desiste de seu plano inicial e passa a cristianizar pessoas pelo mundo afora.
Sayo Amakusa – A irmã de Shogo Amakusa. Sofre de tuberculose, da qual seu irmão não pode curar. Ela e Sanosuke acabam se apaixonando, mas a moça acaba morrendo nos braços dele.
Shozo Rorenzo – Leal serviçal de Sayo (por quem nutre um amor platônico) e Shogo, depois que ambos o acolheram quando este foi espancado por bandidos.Foi derrotado por Sanosuke e seguiu com Shogo em sua nova jornada.
Cardeal Kaiyou – Cardeal corrupto que pretende utilizar em seu favor os problemas da vila de Shimabara. Ele pretendia usar Shogo Amakusa para criar um tumulto interno no japão e depois se transformar em governador de uma colonia japonesa. Contava com a ajuda do senhor Santos, o braço direito do Doutar Lesten que agia pelas suas costas.
Doutor Lesten – Embaixador da Holanda no Japão. É amigo pessoal de Kenshin.
Ryoi Nishida – Antigo concorrente de Seijuurou Hiko para a posto de 13º mestre do estilo Hiten Mitsurugi e mestre de Shogo Amakusa, que o cegou. Porém pouco antes de morrer, vendo no que seu discípulo virou, pede para que Kenshin o detenha.
Sheemom – queria fazer um plano para matar Shogo Amakusa e ganhar posse de Shimabara, mas seu plano não deu certo porque Shozo acabou o matando.
[editar]Cavaleiros Negros e o clã Sanada (exclusivos do anime)
Mel Therz – Chefe dos cavaleiros negros. Objetiva através de um elixir sagrado, descoberto por um amigo de Kaoru, dominar o mundo inteiro.Morre queimado pelas próprias chamas que causou na luta contra Kenshin.
Lenz – Segundo na hierarquia dos cavaleiros negros.Volta para a Alemanha depois da morte de Mel e se torna mercenário.
Schneider – Terceiro na hierarquia dos cavaleiros negros. Se apaixona por Misanagi e por conta disso entra em atrito com seu chefe.Casa-se com sua amada no final das contas.
Misanagi – Ninja líder do clã Sanada. Faz uma aliança com Mel Therz e os cavaleiros negros para juntos dominarem o mundo. Porém, no final, é traída e quase morta. Se apaixona por Schneider com quem se casa.
[editar]Mangá

A série apareceu pela primeira vez como um par de pequenas histórias publicadas de forma esporáticas, ambas são intituladas Crônicas de um Espadachim da Era Meiji publicadas entre 1992 e 1993 no mangá Weekly Shonen Jump Special da editora Sueisha. Em 1994, Watsuki criou uma versão definitiva que foi publicada na Shukan Shonen Jump e concluida em 1999, na qual a série de anime é baseada. O mangá consiste de 28 volumes encadernado (ou 28 tankōbon). Em 2000, foi lançado Yahiko no Sakabatō (“‘A Sakabatou de Yahiko'”). Essa história, não inclusa na coleção de tankōbon, foi publicada apenas no Japão e no Brasil, e mesmo no país de origem permanece inédita como encadernação. No mangá a história de Kenshin é dividida em três grandes sagas: Tóquio, Kyoto, e Jinchuu (Justiça dos Homens). Das três apenas a Jincuu não foi animada. O final da série mangá é caracterizado pelo retorno de Kenshin a o dojo após sua segunda viagem como andarilho. As últimas cenas se passam em um piquenique onde estão reunidos todos os protagonistas.
[editar]Anime

A série de TV, que se passa durante os primeiros anos da Era Meiji e mostrando o começo de um romance entre Kenshin Himura e Kaoru Kamiya. De um total de 94 episódios (mais um especial), a série em anime é dividida em três sagas, com os 27 primeiros episódios formando a saga de Tokyo, seguidos pela saga de Kyoto (ou de Shishio), que se estende do episódio 28 ao 62. Os episódios restantes (63-94) não são baseados no mangá original, sendo criação original do estúdio.
Em 2006 foi lançado o episódio 96 ou complemento do 95, que consiste em uma faixa de três minutos, onde aparece Kenshin no jardim do dojo refletindo e Kaoro cochilando na varanda, depois vem uma segunda cena que se passa alguns anos depois, onde aparece Kenji(filho de Kenshin e Kaoru) brincando no jardim enquanto Kenshin e Kaoru(com a aparência mais madura)o observam sorrindo. Sendo essa faixa a última cena do anime e fim definitivo da história.
Um filme (Rurouni Kenshin: Ishin Shishi no Requiem), o qual mostra a história de Takimi Shigure.
[editar]Original Video Animation(OVA)

Rurouni Kenshin: Tsuiokuhen, conta a história da infância e adolescência de Kenshin e também sua saga como retalhador.
Rurouni Kenshin: Seisouhen, é a continuação do primeiro OVA. Conta o final da vida de Kenshin e o nascimento de seu filho até sua adolescência.
O enredo dos OVAs foi escrito e dirigido por Kazuhiro Furuhashi.
[editar]Músicas
Ver artigo principal: Trilha Sonora
Abertura
“Sobakasu” (Sardas) por Judy & Mary (Epis. 1-38)
“1/2” por Kawamoto Makoto (Epis. 39-82)
“Kimi ni Fureru Dake de” (Simplesmente Tocado por Você) por Curio (Epis. 83-95)
Encerramento
“Tactics” por The Yellow Monkey (Epis. 1-12)
“Namida wa Shitteiru” (Eu Conheço Lágrimas) por Mayo Suzukaze (Epis. 13-27)
“Heart of Sword ~ Yoake Mae” por T.M. Revolution (Epis. 28-38)
“The Fourth Avenue Cafe” por L’Arc~en~Ciel (Epis. 39-49)
“It’s Gonna Rain” por Bonnie Pink (Epsi. 50-66)
“1/3 no Junjō na Kanjō” (1/3 de Sentimentos Verdadeiros) por Siam Shade (Epis. 67-82)
“Dame!” (Não!) por You Izumi (Epis. 83-95)
O tema de abertura de Rurouni Kenshin – O Filme (Ishin Shishi no Requiem) é “Niji” interpretado por L’Arc~en~Ciel.
[editar]Dublagem
Ver artigo principal: Anexo:Lista de dubladores de Samurai X
No Brasil Rurouni Kenshin foi dublado no estúdio da BKS entre os episódios 1 a 75, sendo o restante dublado na Sigma. Apesar de ter algumas vozes muito boas e excelentes interpretações tais como o finado João Batista no papel de Houji Sadojima e Tatá Guarnieri no papel do protagonista da série, houve alguns erros lamentáveis. A começar por diálogos descontextualizados e mudanças de nome (em especial, na saga de Kyoto). Sem contar ainda com vários personagens que tiveram o mesmo dublador.
[editar]Exibição
Rurouni Kenshin veio para o Brasil no final de 1999, trazido de surpresa pela Rede Globo, tendo exibido a série até meados de 2000. Porém uma série de problemas aconteceram durante a exibição pela emissora carioca. Várias cenas violentas foram cortadas, e os episódios referentes aos arcos do Jinputtai (15 e 16), Raijuuta (19 a 21), viagem de trem a Yokohama (22) , pirata Shura (25 a 27) e na saga do Shishio os episódios 28 a 32, que compreendem a luta de Kenshin contra Saitou, a morte de Ookubo nas mãos de Soujirou e os episódios que antecedem a aparição de Makoto Shishio na série foram pulados, ficando inéditos até o Cartoon Network os exibir entre setembro e novembro de 2000. Além disso os episódios 38 a 40 foram editados como um único capítulo. Depois disso a saga de Shogo Amakusa foi exibida até o episódio 75, dessa forma sem ter seu final exibido, e os três últimos arcos de história (“Kaishuu Katsu”, “Cavaleiros Negros” e “Feng Shui”) permaneceram inéditos no Brasil até meados de 2001, quando foram exibidos pelo Cartoon Network.

Curiosidades sobre animes

Curiosidades sobre Games

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *